É difícil encontrar alguém no mundo que não goste nem um pouquinho de chocolate. Mesmo que você somente tenha o hábito de saborear esse doce como ingrediente de alguma combinação ou receita – calda de bolos, misturado em um copo de leite ou harmonizado com uma taça de vinho – é difícil afirmar que você não se sente melhor ao consumir um pouquinho de chocolate por dia.

Além disso, o chocolate é considerado um alimento poderoso, graças à sua concentração de cacau – um alimento com propriedades que podem fazer muito bem para a saúde.

Existem várias receitas diferentes de bons chocolates, entretanto, todas são variações de três tipos de chocolate tradicionais: branco, ao leite e amargo. Você conhece as principais características e diferenças entre cada um deles?

Chocolate ao leite

tipos de chocolate ao leite

De acordo com a definição publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), só pode ser classificado como chocolate o produto preparado com cacau e açúcar, com adição ou não de outros componentes alimentares.

O chocolate ao leite, portanto, é uma preparação que leva massa de cacau – em proporções menores a 50% da composição da receita – manteiga, leite (em pó ou natural) e açúcar. Essa mistura garante a esse tipo de chocolate uma coloração marrom mais clara, textura cremosa e um sabor mais adocicado, que agrada boa parte dos paladares.

No aspecto nutricional, o chocolate ao leite é uma receita com maior teor de gordura e açúcar, ingredientes necessários para produzir seu sabor e características visuais. O menor teor de cacau pode influenciar na também menor concentração de nutrientes e fitoquímicos – compostos antioxidantes que combatem os radicais livres – que são benéficos para a nossa saúde.

Chocolate branco

tipos de chocolate branco

Esse é um dos tipos de chocolate que, apesar de não ter a coloração característica do cacau, também pode ser classificado nesse grupo alimentar pela ANVISA, por levar em sua receita a manteiga de cacau, ao invés da massa da fruta. O chocolate branco é preparado também com leite e açúcar, características que elevam sua concentração de gordura e valor calórico.

Apesar disso, é o tipo de chocolate com sabor mais suave e agradável, se tornando um dos favoritos de quem valoriza o paladar mais adocicado. Sua textura também costuma ser mais cremosa do que a encontrada nos chocolates ao leite.

Chocolate amargo

tipos de chocolate amargo

O chocolate amargo pode variar bastante de sabor, cor e aroma de acordo com a concentração de cacau em sua receita. Por definição, todo chocolate que utiliza um volume acima de 50% de massa de cacau em sua receita pode ser classificado como amargo. Entretanto, é possível encontrar diferentes variações dessa concentração em chocolates no mercado, com características únicas e que agradam vários tipos de paladares. Além disso, os amargos geralmente levam pouca – ou nenhuma – adição de leite e tem baixos teores de açúcar.

Os chocolates com 50% a 75% de massa de cacau são classificados pela indústria como amargos, enquanto aqueles que trabalham com 76 a 85% de cacau em sua composição são chamados de extra amargos. É possível encontrar também receitas com teores que chegam a 99% de cacau em sua composição, com a adição mínima de outros ingredientes. Todos têm como sua principal característica a coloração escura e o amargor no paladar – que aumenta de acordo com a concentração do cacau.

Exatamente por utilizarem um volume alto da fruta em suas receitas, os chocolates amargos são considerados mais nutritivos do que os outros tipos de chocolate, por apresentarem maior teor de fitoquímicos e outros nutrientes em sua composição – além de menor teor de gordura e açúcar.

 

A partir desses três tipos de chocolate tradicionais, é possível criar e descobrir novas receitas ainda mais saborosas desse alimento. Qual é o seu tipo favorito de chocolate? Conte para a gente! Aproveite também para escolher qual você vai levar para a casa nessa Páscoa!

 

Use esses conhecimentos para fazer uma deliciosa receita de ovo de Páscoa!